Esporte e jogos

Não deixe a peteca cair

Popular no verão, a peteca já era apreciada antes da descoberta

Sabe uma brincadeira muito legal para o verão? Jogar peteca! Há registros de que o saquinho recheado de areia e com uma coroa de penas já era apreciado por aqui muito antes da chegada das caravelas portuguesas.

E atenção para não confundir peteca com badminton, aquele esporte que a gente vê na TV durante os Jogos Olímpicos. O badminton é disputado com raquetes, enquanto a peteca conta apenas com a palma da nossa mão. Além disso, o volante –  a “bolinha” do esporte olímpico – tem uma forma um pouco diferente da nossa peteca. 

Apesar de fazer parte da cultura brasileira há séculos, o jogo de peteca só teve suas regras determinadas em 1975 e seu primeiro campeonato ocorreu me 1987. O jogo oficial é muito parecido com o vôlei: duas duplas mandam o saquinho por cima de uma rede, e ele não pode cair no chão. A diferença é que só é permitido uma pancada para devolvê-la, diferentemente das tradicionais três do vôlei. Ganha quem vencer os primeiros dois sets (de 25 pontos). Cada set costuma ser rápido, e caso demorem muito devido a um jogo muito equilibrado, depois de 16 minutos o árbitro pode declarar vencedora a dupla com mais pontos.

Mas isso é o jogo oficial, né? Ninguém precisa de regras para ser feliz jogando peteca. É só jogá-la para o alto e tentar mantê-la sem cair no solo o máximo de tempo possível. A vantagem dessa forma de diversão é que ela pode ser praticada em qualquer lugar.  

Assuntos relacionados: