Esporte e jogos

Um jogo para se ganhar no grito

Para jogar truco é preciso ter humor, entusiamo e principalmente esperteza

“Truuuco!” Se tem uma coisa com cara de verão é um churrasco de fim de semana acompanhado de uma Itaipava e um joguinho de truco entre os amigos.

O truco exige humor, entusiasmo e esperteza. Acredita-se que o jogo tenha sido inventado no século XVII na Inglaterra, onde foi sendo deixado de lado até ser redescoberto na França e na Espanha no século XVIII. No Brasil ele foi popularizado pelos imigrantes italianos e espanhóis.

Existem inúmeras variações do jogo, mas a regra básica é que ele é disputado em duplas e trios. Todos recebem três cartas por rodada e ganha o ponto o time que colocar na mesa a carta mais forte pelo menos duas vezes naquela mão.

O diferencial do truco está no jogo psicológico. O truque (ou truco em espanhol) é gritar com o oponente a fim de intimidá-lo ou confundi-lo. Nesse jogo de inteligência, vale “trabalhar” o adversário: convencê-lo que você tem uma mão boa quando está com uma ruim e uma ruim quando tem uma boa.

Mas o que vale, no fundo, é a diversão – afinal, esse é o espírito de verão.

Assuntos relacionados: