Mito ou fato

O copo faz diferença na hora de tomar cerveja?

Descubra se o tamanho e o formato do copo influenciam no sabor e aroma da bebida.

Então aquele seu amigo vira e diz: “ah, copo para tomar cerveja é tudo igual; só muda o formato e o tamanho”. Ele está certo ou errado?

Bem, não é que necessariamente o copo mude o sabor da cerveja, mas o seu formato pode influenciar na sensação que temos ao bebê-la. Dependendo do modelo, ele pode gerar menos ou mais espuma, afetando o colarinho. A forma da boca do copo também intervém no aroma da cerveja, fundamental na experiência da degustação. Por fim, o modelo do copo afeta no volume de cerveja que entra em nossa boca, e isso pode mudar bastante a percepção de sabor.

Quem vai ao boteco ou à padaria com os amigos sabe que o copo do nosso dia a dia é o bom e clássico americano (conhecido em Minas Gerais como “lagoinha”). Ele pode não ter destaque entre os copos indicados para as variedades de cerveja, mas seu desenho encantou até o MoMA – Museu de Arte Moderna de Nova York: em 2009 o “americano” foi exposto por lá como um dos ícones do design brasileiro.

O fato de existir uma grande variedade de modelos de copo é porque existem vários tipos de cerveja, e cada uma dessas cervejas tem sabor, aroma e tipo de fermentação diferente.

Por exemplo, o copo lager – o famoso copo de chope – destaca a transparência e a efervescência da cerveja, enquanto a sua borda ajuda a concentrar o colarinho. Já o caldereta, conhecido como o “copinho da cerveja”, tem esse status porque o seu formato é versátil o suficiente para destacar as virtudes de diferentes tipos de cervejas – é aquela história: se não é o mais especializado, também não prejudica a experiência. O caldereta, inclusive, é o copo recomendado para que você saboreie a sua Itaipava com o máximo de sabor e aroma. Saúde!